(67) 3027-5100| atendimento@drleandrofinotti.com.br

Rua Oceano Atlântico, 294, Campo Grande - MS

Reumatismo

Reumatismo é nome genérico utilizado para se referir a um grupo extenso (mais de 200 catalogadas) de condições patológicas, que tem em comum a potencialidade de trazer sintomas e sinais relacionados ao aparelho locomotor, de causas variadas, não decorrentes de trauma agudo. Algumas dessas patologias são transtornos originários do próprio aparelho locomotor (articulações, músculos e tendões), enquanto outras são provenientes de distúrbios imunológicos (autoimunes, autoinflamatórios), metabólicos, infecciosos, endócrinos, hematológicos, genéticos, neurológicos, tumorais, que trazem conseqüências sobre ele.

A origem do termo reumatismo vem do grego “Rheos”, que significa fluir. Para a medicina antiga, o reumatismo seria causado por um desequilíbrio de humores ancestrais que circulavam pelo organismo. Essa raiz, cercada de imprecisões para a medicina moderna, deixou marcas no conhecimento popular atual (conceito popular será referido no texto como “pop”).

Os reumatismos podem ser localizados ou difusos (doença que anda – “pop”), tem causas muito variadas (não apenas frio e trabalho em excesso – “pop”), podem acometer qualquer faixa etária, inclusive crianças (não é doença da velhice -“pop”).

Várias dessas doenças podem, em determinados pacientes, mesmo ao longo de anos, não trazer repercussão para as articulações, músculos e tendões, mas resultar em danos para diferentes órgãos, como pele, coração, pulmões, rins, sistema nervoso, olhos, intestino, fígado.

Assim, os sintomas podem variar substancialmente para cada paciente e, quase sempre, não são específicos de uma única doença. Ademais, diversas enfermidades reumáticas são de instalação insidiosa, muitas vezes precedidas por anos por anormalidades laboratorias, com posterior surgimento de sintomas inespecíficos e somente então, aparecimento de manifestação de doença clinicamente detectável e bem diferenciada para receber diagnóstico.

Em resumo, o diagnóstico dessas enfermidades depende muito da habilidade clínica do médico reumatologista.

Para muitas há cura e para outras, embora tenham curso crônico, existe boa possibilidade de remissão clínica com o tratamento (não são doenças que não melhoram – “pop”). O planejamento terapêutico é totalmente dependente da doença específica, ou seja, o paciente deve receber diagnóstico preciso (e não apenas reumatismo – “pop”) e tem de ser individualizado (não usar o mesmo remédio que deu certo para a vizinha – “pop”). Para todas as condições reumatológicas há formas de prevenção, ou ao menos, redução preventiva de danos.

As enfermidades reumáticas podem ser classificadas de acordo com seus mecanismos de lesão e localização preferencial de comprometimento nos seguintes grupos:

Patologias mais frequentes
  • Acometem estruturas próximas às articulações
  • Localizadas ou difusas

 

  1. Tendinites, bursites, entesites (epicondilite, fasceíte plantar)
  2. Síndromes tunelares (síndrome do túnel carpo, do túnel ulnar, do canal Guyon, do túnel do tarso)
  3. Síndrome miofascial
Fechar X
  • Autoimunes (imunopatias, inflamatórias, crônicas)
  • Acometimento de coluna, sacroilíacas, ênteses e articulações periféricas
  • Lesão típica de determinados órgãos em maior ou menor freqüência (pele, olho, intestino)

 

  1. Espondilite Anquilosante
  2. Artrite Psoriásica
  3. Enteroartrites (Doença de Crohn, Retocolite Ulcerativa)
  4. Artrite Reativa
  5. Espondiloartrites Indiferenciadas
  6. Uveítes, colites, psoríase
Fechar X
  • Dor difusa
  • Disfunção do sistema nervoso central

 

  1. Fibromialgia
Fechar X
  • Autoimunes, envolvimento multiorgânico
  • Inflamação da parede vasos

 

  1. Vasculites ANCA associadas (Granulomatose com poliangeíte \ Wegener, Poliangeíte microscópica, Granulomatose eosinofílica com poliageíte \ Churg-Strauss)
  2. Poliarterite nodosa clássica
  3. ArteriteTakayasu
  4. Arterite de células gigantes (Temporal)
  5. Doença de Behçet
  6. Arterite primária do sistema nervoso central
  7. Policondrite recidivante
  8. Síndrome de Coogan
  9. Vasculites restritas à pele
  10. Arterites ANCA-associadas restritas ao rim
  11. Pseudovasculites
Fechar X
  • Condições dolorosas de origem do esqueleto axial

 

  1. Espondilodiscoartrose
  2. Doença discogênica
  3. Osteoartrite facetária
  4. Estenose de canal vertebral
  5. Espondilolisteses
  6. Hiperostose esquelética idiopática difusa (DISH)
Fechar X
  • Sintomas musculoesqueléticos associados
  • Processo infeccioso da articulação ou à distância

 

  1. Artrite séptica não gonocócica
  2. Artrite séptica gonocócica
  3. Artrite tuberculosa e fúngica
  4. Artrite reativa associada ao HLA B 27 (pós disentérica e geniturinária)
  5. Artrite reativa não associadas ao HLA B 27 (Febre reumática, Baggio-Yoshinari, doença de Ponce, hanseníase, sífilis, HIV, hepatites virais, febre do Chikungunya)
Fechar X
  • Afetam as cartilagens e osso subcondral promovendo insuficiência articular global

 

  1. Osteoartrite primária (“ artrose”)
  2. Osteoartrite secundária (após trauma, deformidades, cirurgias, artrites, infecções)
Fechar X
  • Doenças do metabolismo ósseo

 

  1. Osteoporose
  2. Osteomalácea
  3. Doença Óssea Adinâmica
  4. Doença de Paget
Fechar X
  • Metabólicas
  • Depósitos de microcristais

 

  1. Gota
  2. Doença por Deposição de Pirofosfato de Cálcio
  3. Doenças por Hidroxiapatita
  4. Doenças por outros critais de Cálcio
Fechar X
  • Doenças endócrinas, metabólicas, hematológicas, genéticas e tumorais
  • Sintomas do aparelho locomotor

 

  1. Diabetes mellitus, hipo e hipertireoidismo, hiperpartireoidismo, acromegalia, Síndrome de Cushing
  2. Hemofilia, anemia falciforme
  3. Hemocromatose, Doença de Wilson, alcaptonúria, homocistinúria, doença Gaucher
  4. Osteogênese imperfeita, Síndrome de Ehlers-Danlos, Síndrome de Marfan
  5. Artrite, miosite e vasculite associadas ao câncer, amiloidose, osteoartropatia hipertrófica
  6. Miscelânea: sacoidose, osteonecrose, síndrome de dor complexa-regional
Fechar X
  • Autoimunes (imunopatias, inflamatórias, crônicas)
  • Acometimento frequente de órgãos internos

 

  1. Artrite Reumatóide
  2. Lúpus Eritematoso Sistêmico
  3. Síndrome de Sjögren
  4. Esclerose Sistêmica Progressiva
  5. Miopatais Inflamatórias
  6. Doença Mista do tecido Conjuntivo
  7. Síndrome do Anticorpo Antifosfolípide
  8. Transtorno Indiferenciado do Conjuntivo
  9. Síndromes de Superposição
Fechar X

Solicite seu Pré Agendamento

Nos envie um email com seu interesse em se consultar com Dr Leandro Finotti, que entraremos em contato para maiores explicações e confirmação do agendamento.

Agendar
Assine Nossa Newsletter

Cadastre-se e receba informações sobre a enfermidades reumáticas